Entrevista, Bruna Atanazio, a “Menina do picolé” foi motivo de deboche!

“Menina do picolé”, Sorveteira é vitima de deboches por causa de sua profissão, mas ela diz que não foi a primeira vez.

A jovem Bruna Gonçalves Atanazio, a Menina do picolé, como é carinhosamente conhecida,  tem 22 anos, e mora em Jales (SP), a mesma não imaginava a repercussão que o assunto iria tomar, a jovem resolveu desabafar publicamente no seu perfil do Facebook.

Assim Bruna relatou na sua rede social:

“Ontem eu vendendo picolé… Passou duas meninas de biz vermelha me zoando, confesso que fiquei mal, com muita vergonha… E que nos primeiros cinco minutos quase voltei correndo para casa, seja vocês quem for gostaria de dizer que no fim do dia eu tinha meus $74 reais, muito suado e honesto, sem precisar fazer qualquer tipo de coisa errada… então é isso não ligo para sua opinião só quero saber do dinheiro no meu bolso, por isso tô aqui postando essa foto e tenho muito orgulho de ser trabalhadora. #Menina Do Picolé #DinheiroHonestoSempre”

A jovem teria sido alvo de deboches por vender picolés, na rua da cidade de Jales, no interior de São Paulo, onde a mesma reside. Após o acontecido, no dia seguinte ela resolveu postar no Facebook, para mostrar as pessoas que todo trabalho honesto e suado vale à pena, pois você está sendo digno com você mesmo e aos olhos de Deus não tem nada de errado nisso. A sua postagem está repercutindo e com isso a jovem, recebeu apoio, carinho e palavras de incentivo dos moradores de Jales (SP) e centenas de internautas.

Entrevista à Equipe do Hora do Pensador

Com entrevista reportada pela Globo e SBT, o caso de Bruna ganha força e mostra que ser preconceituoso não está com nada. Em entrevista ao HDP, Bruna revela que não foi a primeira vez que isso aconteceu e reconhece que o trabalho de ser sorveteira é bem difícil e digno, é árduo pois a exposição ao sol é frequente, além de ter dias que quase não vende nada.

Bruna Atanazio, mostra como é admirável a garra para que se tenha mais igualdades nessa sociedade capitalista, onde muitos só pensam em si próprio, assim desprezando os demais. Repudie qualquer tipo de preconceito, não abaixe a cabeça, só você que passa por isso pode mudar essa situação desagradável. Não é preciso ter uma faculdade para ser digno de respeito, todo cidadão que trabalhe honestamente tem esse direito.

Motivante e com muita garra Bruna diz que, no meio da dificuldade encontra-se a oportunidade.

Gostou dessa matéria?
Então curta nossa página no facebook,
e acompanhe novas noticias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

vinte − quatro =

Advertisment ad adsense adlogger